Todos os posts de Assis Dutra

Seriedade e respeito naquilo que faz

Prefeitura de M. Alves constrói escola na zona rural

Depois de promover o fechamento de várias escolas no município, tidas como deficitárias, fato que causou revolta nos pais de alunos das comunidades afetadas pelas medidas adotadas pela atual gestão municipal, a prefeitura de Miguel Alves, em parceria com o Governo Federal, iniciou a construção de uma unidade escolar com quatro salas de aula, na comunidade Tapuio, padrão FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). O valor total da obra é de R$ 656.394,90 (seiscentos e cinquenta e seis mil, trezentos e noventa e quatro reais e noventa centavos.

De acordo com a placa fincada no local, o início da obra consta do dia 30/06/2014 e o seu término em 30/10/2014. Portanto, dentro de quatro meses os moradores do Tapuio verão a obra concluída.

Espera-se que a construção dessa unidade escolar não seja tão demorada quanto a obra de reconstrução da praça José Rego,  que desde o carnaval se arrasta, sob os olhares da população que espera ansiosa pela conclusão da obra, para poder voltar  a passear na principal praça da cidade.

Veja as fotos dos operários trabalhando e da placa  com as informações sucintas sobre a obra, que na verdade é de grande importância, uma vez que cada escola que se ergue e que funcione plenamente   é mais uma porta que se abre para a formação cidadã das nossas crianças.

Fotos: Fernando Silva
Fotos: Fernando Silva

1908019_343368969147334_5589692416784937134_n

Participação nos Jogos Escolares Piauienses/2014

Mais uma vez a minha escola, Auristela Soares Lima, do bairro Porto Alegre, zona sul de Teresina, participou de forma brilhante de mais uma edição do Jogos Escolares Piauienses/2014, promovido pela SEDUC/FUNDESPI.

O Auristela participou nas modalidades  futsal infanto  feminino e Handebol infanto masculino e feminino. Como professor de Educação Física da escola, fui o treinador das equipes, auxiliados pelos colaboradores Ivanildo (futsal feminino) e Rangiere (handebol masculino e feminino). É importante destacar o trabalho que  realizamos de incentivo ao esporte do bairro, envolvendo os alunos, numa parceria perfeita com a escola.

 Fotos abaixo do time de handebol infanto feminino do Auristela (em cima) e do time do colégio Expedito Resende da cidade de Piripiri (embaixo).

10532338_552224004890060_850101005407166239_n

Na modalidade futsal feminino o time do Auristela foi campeão ao vencer na final o time da cidade de São Braz do Piauí pelo placar de 5 X 0. , já no handebol, tanto o time feminino quanto o masculino, foram vice-campeões. A disputa final do Handebol masculino foi contra o grande time do CAIC Balduíno, atual vice-campeão mundial de handebol. O time do Auristela foi valente e valorizou muito a vitória do CAIC, que durante todo o jogo mostrou superioridade técnica e tática, vencendo por 16X9. Já no handebol feminino, o Auristela perdeu a grande final para o time do colégio Expedito Resende da cidade de Piripiri, que sagrou-se campeão, com extrema superioridade no placar, 23 X 3.

Fotos abaixo,  pela ordem: Auristela Soares e CAIC Balduino, os dois finalistas do Handebol infanto masculino.

10501627_552199784892482_1529021573864417598_nEm setembro estaremos presentes na terceira etapa dos Jogos Escolares Piauienses, disputando o direito de participar das Olimpíadas Escolares Brasileiras , que este ano terão como sede a cidade de João Pessoa na Paraíba.

Os bate-bocas da sucessão estadual

Passaram-se as emoções da copa do mundo, que para nós brasileiro foi um verdeiro vexame, agora é a vez da campanha eleitoral de governador.  E como não poderia deixar de ser,  a disputa é marcada por um acirramento entre os grupos que disputam o palácio de Karnak.  E pelo visto este ano vai ter muito bate-boca entre os aliados de ontem e adversários de hoje. De um lado, na oposição, o PT começa a criticar o governo , a gestão de Wilson Martins e a do Zé Filho.  E aí surge os bate-bocas através dos meios de comunicação.

No primeiro debate entre os candidatos a governador já houve bate-boca, entre Wellington Dias e Mão Santa; Zé Filho e Wellington Dias. O petista criticou duramente o governo. Zé Filho, o governador, rebateu a crítica dizendo que o senador Wellington Dias estava cuspindo no prato que comeu, pois o PT participou do governo até dezembro do ano passado.

Entre os deputados da situação e da oposição o bate-boca também acontece. O Cícero Magalhães (PT) fez severas críticas ao governo de Wilson Martins, sendo até certo ponto maleável com o governo de Zé Filho. Cícero disse durante entrevista ao GP1, que nem o governador Zé Filho (PMDB) nem Wellington Dias tinham culpa da situação financeira do Estado e que Wilson Martins era o responsável, segundo ele, pelo impasse financeiro do Piauí. Mas a resposta veio no mesmo tom. O deputado Robert Rios contestou as críticas dizendo que falar mal de Wilson é o mesmo que criticar a gestão de Wellington e explicou: “Quase toda administração de Wilson Martins era formada por petistas, ou seja, era uma administração compartilhada entre PSB e PT. Falar mal de Wilson é o mesmo que criticar a gestão de Wellington. Uma incoerência. Pra falar a verdade, a única diferença entre os dois governos eram as primeiras-damas”, brincou o deputado. As declarações foram dadas ao portal GP1, na manhã deste sábado, 20/07.

Pois é, estamos apenas no começo da campanha, portanto ainda vai ter muito bate-boca entre os ex-aliados.

“Este jogo não pode ser um a um”

corridaleitor-300x250e

Os números das duas últimas pesquisas divulgados nesta semana pelo Datafolha e Istoé/Sensus apontam que a eleição presidencial vai para o segundo turno. E num provável segundo turno entre a presidente Dilma e Aécio Neves, as duas pesquisas mostram empate técnico, considerando a margem de erro da pesquisa para mais e para menos.

Datafolha

O Datafolha  mostrou que na disputa de segundo turno a presidente Dilma teria 44% contra 40% do tucano Aécio Neves. A pesquisa foi divulgada no meio da semana, quarta-feira, 16.

Isto é/Sensus:

Nesta sexta-feira, 18, a pesquisa Istoé/Sensus constatou que na disputa de segundo turno entre os dois candidatos, a presidente Dilma teria 36,3% e Aécio Neves 36,2% das intenções de votos.

Avaliação do Governo Dilma:

Quando se trata da avaliação do governo Dilma, as duas pesquisas mostram que houve uma queda. A Istoé/Sensus mostra que a avaliação positiva do governo Dilma que antes era de 34,2% caiu para 32,4%. O Datafolha também mostrou números da pesquisa em que a avaliação positiva do governo da presidente Dilma sofreu uma queda.

A pesquisa da Istoé/Sensus foi realizada nos dias 12 a 15 de julho, com 2 mil eleitores. A margem de erro é de 2,2%, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%.

Além do fato:

O fato é que a campanha eleitoral está apenas no começo e já vislumbra um cenário diferente de outros anteriores,  em que a presidente Dilma Rousseff (PT) venceria a disputa no primeiro turno. Até outubro muita água vai rolar por baixo e quem sabe até por cima da ponte, gerando novas expectativas. Até lá vamos esperar pra ver o que vai acontecer. O certo é que “este jogo não pode ser um a um”.

Fonte: 180graus

Caminhão que caiu no Parnaíba é encontrado, mas o corpo no motorista continua desaparecido

De acordo com os nossos informantes em Miguel Alves, o caminhão que caiu no rio Paranaíba na noite de ontem, quinta-feira, 17, foi localizado no final da tarde desta sexta-feira. A busca foi feita pelos bombeiros da cidade de Caxias,  tendo em vista que o acidente aconteceu no lado do Maranhão.

SAM_0879

 

O caminhão foi encontrado a uns 70 metros  da rampa de acesso ao pontão, onde o caminhão carregado de madeira caiu, tendo como suposto motivo problemas no sistema de frenagem. Ainda não foi feito o resgate do caminhão, pois se trata de uma operação complicada, uma vez que o mesmo estava carregado de madeira. O corpo do motorista continua desaparecido, mas os bombeiros maranhenses devem prosseguir com as buscas para resgatá-lo.

 

Caminhão cai no rio Parnaíba em Miguel Alves

No final da tarde de ontem, quinta-feira, 17, um caminhão carregado de madeira, ao fazer a travessia no pontão da PIPES, do Maranhão para o Piauí. Segundo informações de populares da cidade de Miguel Alves, o caminhão vinha da cidade de Duque Bacelar- MA, ao descer a rampa para esperar o pontão que se encontrava do lado do Piauí,  o motorista perdeu o domínio do caminhão e o mesmo caiu no rio Parnaíba.

Foto de Divulgação:

SAM_0871

Não se sabe ainda as causas do acidente, porém, comenta-se na cidade que deve ter havido algum problema mecânico no caminhão, ou o motorista deve ter tido algum problema cardíaco, pois o mesmo não conseguiu sair da cabine do veículo e morreu afogado. O caso repercutiu na cidade de Miguel Alves e quem tentou atravessar o rio pelo pontão não conseguiu porque o mesmo parou de funcionar depois do acidente. Segundo informações, o caso está sendo apurado por policiais da cidade de Duque Bacelar-,uma vez que o acidente aconteceu do lado do Maranhão.

Pesquisa Datafolha: empate técnico entre Dilma e Aécio no 2º turno das eleições presidenciais

Nova pesquisa eleitoral feita aponta segundo turno bem disputado entre a presidente Dilama Rousseff e o tucano Aécio Neves   Veja os números e os dados técnicos da pesquisa do Datafolha: Dilma Rousseff (PT): 36% – Aécio Neves (PSDB): 20% – Eduardo Campos (PSB): 8% – Pastor Everaldo (PSC): 3% – José Maria (PSTU): 1% – Eduardo Jorge (PV): 1% – Luciana Genro (PSOL): 1% – Rui Costa Pimenta (PCO): 1% – Eymael (PSDC): 1% – Levy Fidelix (PRTB): 0% – Mauro Iasi (PCB): 0% – Brancos/nulos/nenhum: 13% – Não sabe: 14%

Segundo turno Nas simulações de segundo turno, o Datafolha apurou os seguintes cenários: - Dilma Rousseff: 44% - Aécio Neves: 40% – Brancos ou nulos: 10% – Não sabem: 5% - Dilma Rousseff: 45% - Eduardo Campos: 38% – Brancos ou nulos: 11% – Não sabem: 6%

Rejeição A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Confira: - Dilma Roussef: 35% – Pastor Everaldo: 18% - Aécio Neves: 17% – Zé Maria: 16% – Eymael e Levy Fidelix: 14% - Eduardo Campos e Rui Costa: 12% – Luciana Genro, Mauro Iasi e Eduardo Jorge: 11% – Não rejeitam ninguém: 11% – Rejeitam todos: 6% – Não sabem: 11% . Confira os números no gráfico:

Imagem: Reprodução pesquisa-data-folha-262129

 

Miguel Alves tem dois candidatos a deputado estadual

Dois miguel-alvenses são candidatos a deputado estadual nas eleições deste ano. O ex-prefeito Oliveira Junior (PTB) e o contador Frederico Rebelo pelo PPS. Os dois candidatos estão de lados opostos. Oliveira Junior apoia o candidato governador Wellington Dias (PT) e Elmano Ferrer para senador,  Frederico Rebelo vota em Zé Filho, uma vez que o seu partido PPS oficializou apoio à reeleição do atual governador e Wilson Martins para senador. “Voto em Wilson Martins porque o seu governo fez muitas obras importantes no nosso município, cito como exemplo o asfaltamento da PI 112, de União a Miguel Alves e de Miguel Alves a Porto” esclarece Frederico Rebelo.

Frederico Rebelo e Oliveira Junior

Os dois candidatos esperam ser bem votados em Miguel Alves, apesar do grande número de candidatos que são apoiados no município pelas principais lideranças políticas locais. Frederico Rebelo diz não contar com o apoio de lideranças políticas porque não dispõe de estrutura para atraí-las, mas conta com o voto livre e consciente dos eleitores de Miguel Alves que sempre votou em candidato de fora. Frederico é candidato a deputado pela segunda vez. Em 2010 ele obteve apenas 1.700 votos. Para ele foi uma experiência válida, pois muitos não acreditaram na sua candidatura, mas acredita que este ano vai ser diferente e vai trabalhar para conseguir uma grande votação no município e na região.

Por outro lado, o ex-prefeito Oliveira Junior, apesar de ser o líder político de um grupo que agrega vários partidos, sete vereadores e dois ex-prefeitos, não conta com o apoio total dos seus correligionários, pois pelas informações, dos sete vereadores Oliveira conta apenas com o apoio declarado de dois, uma vez que os demais parlamentares e suplentes apoiam outros candidatos. Outro aliado do ex-prefeito que não o apoiará é o ex-prefeito Walter Sá que vota no deputado estadual Ismar Marques (PSB). Mesmo assim Oliveira Junior acredita que terá o apoio do povo de Miguel Alves e espera conseguir uma grande votação no município e nos demais municípios da região,  para atingir o patamar de 20 mil votos e assim conseguir uma vaga na assembleia legislativa do Piauí.

Candidatos participam de mesa redonda na Rede Meio Norte

O ex-prefeito de Miguel Alves, Oliveira Junior é candidato a deputado estadual pelo PTB. Para mostrar que está disposto a brigar por uma das trinta cadeiras do Legislativo Estadual, Oliveira Junior participou nesta quinta-feira, 10, de uma mesa redonda no programa Agora, da Rede Meio Norte de televisão, apresentado pelo jornalista Carlos Moraes, que foi o mediador do debate. Participaram também da mesa redonda os candidatos a deputado estadual, João Madson (PMDB e Vasconcelos Pinheiro (PCB).

Ao ser indagado pelo mediador por que quer ser deputado estadual, Oliveira Junior respondeu: queremos ser deputado por fazer parte de uma região que é Miguel Alves e cidades vizinhas, que se encontram órfão em que nós acreditamos poder representar todo o Estado, assim como nossa capital. Temos “como candidato a governador o ex-senador Wellington Dias”. O candidato destacou que as suas principais propostas são voltadas para a área da saúde.

João Madson disse “quero ser para que eu possa da continuidade ao nosso trabalho, já temos experiência, eu acredito que o com o governo Zé Filho, nós vamos fazer muito mais e melhor. E “Nós melhoramos a qualidade de vida do nosso povo, na educação, segurança pública, saúde e outras áreas”, disse o candidato João Madson. Já o candidato Vasconcelos Pinheiro (PCB) disse que quer ser deputado estadual para quebrar com o monopólio que existe hoje na Assembleia Legislativa, afirmando que é preciso romper com este sistema e eleger pessoas comprometidas com projetos que melhorem a vida do povo piauiense. Defendeu maior investimento na segurança  e  na educação pública do estado.

  Fotos: meionorte.com

aff12c5d66c98ced140a911300c049a5

2598e143d29b7a4b27a924d0827795bb

Fonte: meionorte.com

Brincadeira suicida

EMPINANDO-MOTO-300x225No meu tempo de adolescente as brincadeiras eram outras. Jogar bola na rua, na baixa e na coroa do rio Parnaíba nas manhãs de domingo, pegar corrida de bicicleta do alto do cemitério até a praça da igreja, dentre outras. Eram brincadeiras saudáveis que não colocavam em risco a nossa integridade física nem provocavam medo nas pessoas que andavam pelas ruas. No meu tempo de adolescente se aproveitava  os finais de semana para o banho no rio, curtir a noite a passear na praça José Rego. Dançar na discoteque São Jorge, do Costinha, na Transa Som, do Raimundo Araujo e na palhoça do Toinho, era a rotina dos finais de semana dos jovens da minha época. Noitadas sadias e românticas, sem drogas, sem violência.

Claro que os tempos avançam e as coisas mudam de figura. A onda agora é outra.  A cidade vive um clima mais pesado. As drogas rondam os passos da nossa juventude. A violência assusta o cidadão. As noitadas tranquilas de outrora hoje são agressivas e colocam os jovens em situação de risco. As brincadeiras de outrora não são mais cultivadas. O jogo de botões, a pelada na baixa e na coroa do rio. O andar de bicicleta foi trocado pela aventura transloucada em cima de uma moto, a fazer barulho e malabarismo pelas ruas e estradas do município em altíssima velocidade, numa verdadeira brincadeira suicida que infelizmente já ceifou dezenas de vidas juvenis.

A cidade se assusta. As famílias se sentem incomodadas pelo barulhos ensurdecedor de exageradas estruturas de som que  os jovens batizaram de “paredões”, com os quais eles se divertem, sem se importar com os que se sentem incomodados pelos excessos sonoros. O mais grave é que o perigo ronda, porque por mais que a maioria queira apenas curtir, existem os aloprados, aqueles indivíduos que sob efeitos das drogas vez por outra aparecem e provocam confusões, que podem até terminar em tragédias.

Num beco sem saída

Vendo a festa das convenções dos pequenos e dos grandes e principais partidos políticos do nosso surrado estado, nas quais foram homologadas as coligações partidárias e os seus respectivos candidatos a cargos majoritários e proporcionais nas eleições deste ano, sinto a ligeira sensação de que o Piauí está mesmo entre a cruz e a espada.

Tirando os três candidatos, do PSTU, P SOL e PPL, ambos com discursos contundentes contra o continuísmo, os outros três candidatos nada representam em termos de novidades para o povo, visto que dois dos quais já governaram este estado duas vezes. Wellington Dias (PT) diz que deseja voltar ao governo para continuar o projeto que iniciou em 2013. Agora mais experiente, segundo ele, pode fazer muito mais. Que projeto na verdade o senador defende? O projeto que o Wilsão continuou e do qual os petistas foram partícipes ativos? Ou é o mesmo projeto do Zé Filho que substitui Wilsão? Tem alguma diferença?

 E o Mão Santa, o que dizer? Tá certo que ele vem com o seu populismo que toca na veia do povo, mas suas companhias são pra lá de indigestas e o discurso de mudança não ecoa como novidade, uma vez que é vago, apesar de forte.

Portanto, com exceção de PSTU e P SOL, os outros são os mesmos em vícios e atitudes. Representam e defendem apenas a sobrevivência política e nada mais. Na verdade, o Piauí pra eles não passa de um brinquedo com o qual eles mimam os seus filhos e os preparam para sucedê-los.

Moral a história: O PIAUI ESTÁ NUM BECO SEM SAÍDA. Como dizia dona Rosa Vieira lá da minha amada Santa Júlia, “tudo é a merma coisa”. É, mas não podemos esquecer que o povo ainda continua no mesmo trilho.

O povo é a razão de tudo isso. Se quiser mudar, muda. O pior é que neste jogo não temos nenhuma Costa Rica.