Miguel Alves, índices preocupantes

Quando dizemos que Miguel Alves é um município que não avança no aspecto político, econômico e social, não estamos sendo pessimistas nem fazendo um discurso oposicionista de ocasião, para tentar aparecer na fita, como alguns dizem.

A realidade de Miguel Alves é esta: O município é grande, tem potencialidades, cerca de 70% da população reside na zona rural; tem uma renda per capita (renda por pessoa) na cidade de apenas R$ 210,00 e rural de R$ 111,43; tem um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,539 que o coloca numa situação desconfortável, como o 38º município mais pobre do Piauí; existem hoje 186 municípios piauienses com melhor qualidade de vida do que o nosso, segundo o IBGE.

Outro índice que nos causa preocupação é o PIB (Produto Interno Bruto) per capita do município que em 2013, último levantamento feito pelo IBGE, é de R$ 4.638,17, isto coloca o município na 41ª posição de povo mais pobre do Piauí. Existem hoje 183 municípios com o povo mais rico que o nosso. Se compararmos Miguel Alves com o município de Uruçuí no sul do estado, perdemos é feio. Uruçuí tem um  PIB per capita que ultrapassa os 32 mil reais, enquanto que o nosso representa apenas 14,4% do PIB de lá, mesmo com empresa agropecuária e uma cerâmica existente no município. Dados do IBGE.

Estes dados nos chamam a uma reflexão séria nesse momento de definição política no município. Miguel Alves é hoje a moldura do atraso econômico e social produzida pelos políticos que nas últimas décadas o governaram. Por tudo isso entendemos que não dá mais para fazer política na base do xingamento, tentando conquistar a simpatia do povo com mentiras e promessas recorrentes, ignorando estes índices vergonhosos.

E como superar isso? Não tem outro caminho, senão caminho da mudança que faça com que  Miguel Alves tenha um novo jeito de governar. Uma administração participativa, comprometida com o desenvolvimento sustentável e regida pela responsabilidade social.

Estamos apenas expressando a verdade como forma de alertar os nossos cidadãos a pensar Miguel Alves de uma forma diferente.

Uma opinião sobre “Miguel Alves, índices preocupantes”

  1. É por esta razão que o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Miguel Alves, apresentou em 30 de maio de 2016, um projeto de Lei de Iniciativa Popular à Câmara Municipal, que na justificativa apresentada aos parlamentares municipais, traz exatamente estes dados socio-economicos do município. Este projeto visa superar estes dados que o IBGE publicou.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s